Segunda-feira, 28 de Março de 2005

Tu és...

Mar.jpg


Olá, hoje optei novamente pela alternância de temática embora não me vá desligar totalmente das minhas paixões ( talvez alguns mais perspicazes consigam entender porquê ). Decidi passar para o blog um texto que escrevi há uns tempos, numa altura em que andava mais desanimada e confusa por motivos pessoais. É um relato triste mas cheio de esperança.


"Com o mar no horizonte, tento voltar a apreciar o poder tranquilizante do silêncio e da solidão. Longe da terra e mais perto da imensidão do céu, quero encontrar o bem-estar e perceber que, mesmo só, se pode respirar e apreciar a vida que passa mas que vai deixando marcas. Foram estas últimas que me trouxeram até aqui, na tentativa de reencontrar a paz aconchegante do ano que ficou para trás. Talvez tenha também vindo procurar-te aqui pois, lá em baixo, o mundo frio e insensível teima em afastar-me de ti. No sol que brilha timidamente entre as nuvens, sinto uma réstia de esperança, um chamamento, um regresso a tudo aquilo que, inconscientemente, a vida me fez deixar para trás. Revejo o teu olhar no horizonte e lembro-me que só tu me fizeste acreditar, até hoje, que ainda vale a pena sonhar. Fizeste-me ganhar asas para voar, fizeste-me sentir leve como uma pena, pintaste no meu rosto o sorriso que há tanto tempo esperava ver a luz do dia. A tua simples presença, apenas por alguns instantes, iluminou os meses seguintes da minha vida. Tu és a tranquilidade e o reconforto que agora esqueci. Quero reencontrar-te e sentir-te novamente, apesar da distância que te afasta de mim. Basta-me o teu nome para que a minha mente se inunda de alegria. Só tu consegues quebrar todo o materialismo deste mundo corrumpido. Em ti não procuro amor ou amizade, respeito-te demasiado para te instrumentalizar com sentimentos infundados e impossíveis. Nutro apenas um carinho imenso por ti pois fizeste-me sentir coisas puras e autênticas, sem esperar nada em troca. Os teus olhos dizem tanto e iluminam o suficiente para não desejar  nada mais que não seja a tua presença. O caminho à minha frente é longo e tortuoso, caí demasiado em pouquíssimo tempo, mas a ideia de reencontrar-te e o misto de alegria e angústia que isso me provoca é uma ajuda preciosa. Vivo na dúvida e na desconfiança, quero novamente a paz e a tranquilidade. Estou perdida num oceano imenso e frio, preciso de um barco que me leve de volta à terra firme. Estou prisioneira dos meus pensamentos obscuros, quero voltar a sentir a luz da felicidade e da alegria. Penso logo, existo. Existo logo, duvido. Duvido logo, perco-me. Perco-me logo, preciso de ajuda. Tu és aquela lembrança reonfortante que me demonstrou que nunca se deve deixar de acreditar nos seus sonhos. Sonhar é caminhar mais levemente e mais facilmente.  Tu és o meu sonho, uma das minhas razões de acreditar. Não te quero assustar, não te quero idolatrar nem deificar. Apenas te quero dizer que, contigo, sinto que poderei novamente olhar em frente, sem que os meus olhos tremam com o peso das lágrimas. Ausente, impalpável, abstracto, longínquo, são palavras que te rodeiam mas que nunca me desanimaram. Basta-me saber que existes e que estás feliz para procurar forças em mim que me encaminhem para a melhor via. O sol já desapareceu, as nuvens vão seguindo também o seu rumo e eu quero acreditar que o amanhã será diferente. Se for contigo será mais um privilégio para mim mas, mesmo sem ti, o que importa mesmo é que a tempestade acalme para que eu possa rever a tua luzinha brilhar. Adoro-te sem te ver, adoro-te sem te tocar e prometo erguer-me novamente para continuar o caminho agitado da vida. Um momento de solidão, mais perto do céu e com o mar no horizonte, era tudo aquilo que realmente me faltava." 


Despeço-me esperando que tenham todos uma luzinha que vos guie nos caminhos tortuosos da vida. Que a felicidade, a esperança e a alegria vos faça companhia nessa árdua mas tão preciosa experiência que é viver.


Um abraço cheio de esperança da Diva Bianconera


 

publicado por Diva às 22:54

link do post | favorito
|
De Anónimo a 2 de Abril de 2005 às 13:35
Olá Diva!Tenho andado a leste do mundo dos blogs, mas resolvi visitar o teu!
Gostei muito de ler o texto, as recodaçoes do nosso passado deixam sempre uma certa nostalgia!
Beijinhos e bom fim de semana!sandra
(http://poetisasonhadora.blogs.sapo.pt)
(mailto:poetisasonhadora@hotmail.com)
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.leva-me contigo




.últimas paixões

. Até qualquer dia

. Dia dos Namorados

. Fingertips - Cause to lov...

. Lindo

. O amor é um jogo?

. Dúvida

. Feliz 2008

. Feliz Natal

. ...

. Palavras confusas de um c...

.fragmentos da memória

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.links




Take an Angel






;

.prémios





.outros links


blogs SAPO

.subscrever feeds